23 Out Pitanga e a Arte de “fazer barulho por mais calçada.”

Concorreu ao Poster com uma ilustração inspirada na atriz e apresentadora Joana Barrios. Versátil, explora a sua fome de cor em múltiplos ambientes, mas estar na rua é como respirar. Há oito anos, Joana Rodrigues deixou o mundo de agência para lançar a sua própria marca. Estivemos à conversa com ela. Acreditem: “Vai dar Pitanga.”

POSTER: Quem é a Pitanga? O que é que ela quer ser no mundo da ilustração e da pintura?
PITANGA: Sou uma sonhadora persistente. Quero continuar a descobrir formas de exprimir sentimentos através da cor, através dos sentidos, através da arte. Quero que o meu imaginário não cesse esta fome de tornar real e material o que sinto.

POSTER: Deixaste o mundo de agência para abraçares este projeto tão teu. O que é que te fez mudar de direção?
PITANGA: Trabalhar em agências traz-nos uma segurança financeira muito confortável, também é uma boa escola para aprender a lidar com os clientes e a oportunidade de trabalhar com boas marcas e profissionais, mas a tua criatividade está a trabalhar em função do teu cliente, da marca e do público que vai consumir. E a dada altura o mais importante para mim era criar e ser livre na expressão.

POSTER: Que tipo de projeto te dá mais gozo fazer? Há algum que te tenha marcado especialmente? Porquê?
PITANGA: Gosto de fazer todos os projetos que desenvolvo hoje, quer na rua a pintar paredes ou num escritório de advocacia, seja a pintar ao vivo ou em privado, uns sneakers ou sapatos de noiva, gosto de ilustrar famílias em telas ou no iPad, é muito bom dar workshops a crianças e graúdos. Hoje em dia, só abraço o que de facto me acrescenta algo ao meu processo, e só assim consigo que o resultado seja feito com o sentimento e a profundidade que procuro transmitir em todas as peças que trago para fora.

POSTER: O teu imaginário é vívido, colorido e alegre. O que é que eles refletem?
PITANGA: O meu espelho. Refletem o que sinto. São um espelho do que vibro no momento presente.

POSTER: Que motivos te levaram a participar no Poster?
PITANGA: Fazer barulho por mais calçada. Experimentar outra forma de me exprimir. Pintar e exprimir-me na rua é algo que gosto e faço com regularidade, mas usando tintas, pinceis e sprays. Na verdade, o que mais gosto de fazer é experimentar e desafiar. Gosto do que sinto quando o faço pela primeira vez.  E queria muito sentir estar na rua com um POSTER ao lado de tantos outros talentos.

POSTER: Sei que a rua também é a tua casa, mas teve um impacto diferente em ti ver o teu poster nas paredes de Marvila?
PITANGA: Teve pois! Adorei. É outra forma de chegar a mais pessoas, a públicos diferentes, que passam e contemplam, é também a possibilidade de dar cor e vida aos que lá habitam. São várias histórias ilustradas por vários artistas com várias visões. Foi muito bom! Adorei!

POSTER: Disseste na inauguração que ele era inspirado na Joana Barrios. Há alguma estória curiosa por detrás desta escolha?
PITANGA: (Risos) Lamento se te vou desapontar Rita, mas não há nenhuma história, nem tão pouco curiosa. Por norma as coisas surgem-me sem grandes mistérios (risos). A Joana é uma miúda muita gira, com pinta e carisma, os retratos que ela partilha com o mundo fazem-me sentir coisas, espreita o Instagram dela para entenderes o que digo, ela tem piada e rala-se muito pouco para o que possam dizer acerca do que sente. GOSTO. Gosta de cá andar a fazer coisas. Ela é gira! E quando vi a foto no IG dela, senti logo vontade de lhe dar um grande abracinho e de a representar numa ilustração porque pensei… caneco! Isto VAI DAR PITANGA!

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

0

Your Cart